quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Porque eu defendo a legalização do aborto.

Nathália Diórgenes

O texto que postamos hoje no blog é de Nathália Diórgenes, uma feminista jovem da Marcha Mundial de Mulheres. Trata-se de um desabafo, devido às pressões sofridas por ela numa rede social - o facebook,  mas é principalmente um posicionamento político em defesa das mulheres, em defesa da legalização do aborto. Eu também estou com Nathália e defendo a legalização do aborto. Aí vai o texto:
Eu defendo a LEGALIZAÇÃO do aborto. Ponto. Vocês podem vir aqui reclamar, dizer que não apoia, ou dizer "e se sua mãe tivesse te abortado" e blá blá blá. A gente pode dialogar, a gente pode debater se for no nível do respeito. Se não, tem um botãozinho de 'desfazer amizade' em algum lugar por aqui. 


Eu defendo a legalização do aborto porque defendo a vida das mulheres.
Eu defendo a legalização do aborto porque entendo que a criminalização assassina o meu direito sobre o meu próprio corpo.
Eu defendo a legalização do aborto porque compreendo que o arcabouço jurídico é racista, machista e classista.
Eu defendo a legalização do aborto porque sei que as mulheres que morrem e/ou adoecem são negras e pobres.
Eu defendo a legalização do aborto porque analiso que a criminalização é um modo de perpetuar o subdesenvolvimento e a pobreza das nações que carregam consigo ainda o peso da colonização.
Eu defendo a legalização do aborto porque acredito no Estado Laico.
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo a democracia plena.
Eu defendo a legalização do aborto porque sei que as mais afetadas são as mulheres jovens, como eu e como você.
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo uma maternidade livre, desejada e feliz.



Eu defendo a legalização do aborto porque defendo a felicidade.
Eu defendo a legalização do aborto porque entendo os contextos, as dores, os espinhos e as lágrimas que permeiam essa escolha. 
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo a liberdade.
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo um mundo que homens e mulheres são iguais perante si mesmos, perante o Estado, perante a sociedade.
Eu defendo a legalização do aborto porque não suporto mais o peso das batinas, das cruzes, dos rosários e dos terços sobre o meu útero, sobre a minha vida.

Eu defendo a legalização do aborto porque gosto de criança, gosto de ver criança feliz em lares que são amadas, desejadas, cuidadas.
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo uma verdadeira revolução da ordem moral de gênero. 
Eu defendo a legalização do aborto porque acredito que podemos fazer uma revolução em nossos próprios corpos e que isso é apenas o começo.
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo a vida, e entendo que vida não é apenas um substrato biológico, 'viver é sonhar, dançar na chuva e abraçar quem está ao lado'. 
Eu defendo a legalização do aborto porque defendo o amor.

Um comentário:

  1. Lindo texto! Um sopro de liberdade em tempos de conservadorismo!

    ResponderExcluir